Não seja um incauto!

Ao terminar a sua epístola aos Romanos, o apóstolo Paulo traz uma severa instrução que não poderia ser negligenciada. A igreja em Roma precisava estar atenta aos falsos mestres, que haviam se infiltrado, e, estavam promovendo uma série de ensinos contrários a Sã Doutrina, que já haviam aprendido. Paulo chama atenção ao fato de que os falsos profetas não servem a Cristo, mas a seus próprios interesses, portanto, falavam o que o povo queria ouvir, o que era agradável aos ouvidos de seus ouvintes. Assim, Paulo deixa claro quem é o tipo de crente que é atraído aos falsos mestres, ele diz: “…. com suaves palavras e lisonjas, enganam o coração dos incautos.” (cf. Rm 16.17-18).

O que é um incauto? Segundo o Dicionário de Aurélio, o termo significa: “Desprovido de cautela, precaução, cuidado; desprevenido, imprudente. Que não demonstra malícia ou perversidade; crédulo, ingênuo. Aquele que é desprevenido e ingênuo.” Portanto, o crente incauto é aquele que é imprudente, é desprovido de cautela quanto aquilo que ouve, acredita e segue. Deste modo, o crente incauto sempre é atraído as promessas que são agradáveis aos ouvidos e atendem as suas necessidades. O crente incauto tem um coração volátil que se deixa seduzir por qualquer ensino em nome do amor, da paz, da alegria e da felicidade.

Sabendo disto, o falso mestre desenvolve a sua abordagem e seus ensinos sempre na perspectiva daquilo que é agradável aos seus ouvintes. Sua mensagem sempre será atrativa ao incauto.  Porque para um incauto, teologia e doutrina não importam. Estudar com profundidade a Doutrina da Criação, da Queda, da Redenção e da Glorificação, nem pensar. Ele pensa: “para que eu vou ter esse trabalho.” O que importa é amar uns aos outros, viver em paz com todos e falar do amor de Jesus. O incauto, não busca o seu crescimento espiritual firmado na Sã Doutrina. O incauto, não deseja pensar biblicamente. O incauto, não sabe defender a sua fé, firmado nas Escrituras, não sabe identificar a heresia numa mensagem, e, muito menos, numa letra de música, aliás, a letra não importa, o que importa são os sentimentos e sensações que a música lhe proporciona. Se a música o emociona, é isso que importa.

Por esta razão, é presa fácil nas mãos dos falsos pastores, das falsas igrejas e dos falsos ensinos de nosso tempo. Basta ouvir uma palavra agradável aos ouvidos: de paz, de amor, de alegria, de felicidade e de realização pessoal que abandona a igreja que pertence e argumenta: “eu não sinto o mover do Espírito Santo”; “eu não sinto nada no culto”; “o louvor não toca o meu coração”; “a pregação não me faz rir”. O incauto, procura uma igreja que o faz sentir bem. Ele não quer pensar. Ele não está preocupado com a verdade, está preocupado em atender as suas necessidades e desejos.

Não seja um crente incauto. Aproveite as oportunidades que você está tendo na PIB para crescer espiritualmente segundo a Sã Doutrina. Valorize a sua igreja e tudo o que ela lhe proporciona, e, o chama para juntamente com os demais para servir.

Juntos pela Sã Doutrina, Pr. Rodrigo Odney